Brasileiras viajam o mundo para conhecer mulheres empreendedoras

0

Projeto F♀unders, criado pela The Girls On The Road, viajará por cinco continentes em busca de histórias de mulheres empreendedoras

Taciana Mello e Fernanda Moura se transformaram em ativistas do empreendedorismo feminino após observarem atentamente o cenário do Vale do Silício e do mundo.

Depois de carreiras bem-sucedidas em suas áreas, ambas se mudaram para a Califórnia em 2013, onde passaram a analisar o papel da mulher nesse contexto. Ao se deparem com o relatório da TechCrunch dando conta de que apenas 3% das startups de tecnologia no Vale do Silício eram fundadas por mulheres, elas se sentiram motivas a fazer algo a respeito.

Foi daí que surgiu o The Girls On The Road, a fim de inspirar mulheres a empreenderem mais e melhor.

Pesquisaram mais a fundo e descobriram que a falta de autoconfiança e receio em falhar são fatores apontados pelo GEM – Global Entrepreneurship Monitor, special report Women’s Entrepreneurship – 2015, como obstáculos para o desenvolvimento das mulheres no universo de cada país apontado no relatório.

“Se no Vale do Silício, meca do empreendedorismo e da inovação, mulheres ainda enfrentam dificuldades, por exemplo, para ter acesso a recursos financeiros e mercados, imagine no restante do mundo”, diz Fernanda.

Para responder a essa pergunta, como primeira iniciativa das fundadoras é lançado em 2016 o projeto F♀unders, que percorrerá mais de 15 países nos cinco continentes, durante um ano, com a missão de identificar, entrevistar e compartilhar histórias de mulheres empreendedoras que impactaram de alguma maneira a realidade à sua volta. O roteiro busca retratar realidades distintas e por isso incluirá países contrastantes como Estados Unidos, Austrália e também Cuba e Vietnã. Além de conversar com as mulheres empreendedoras, o projeto também entrevistará os organismos de apoio de cada país para contextualizar o ambiente local.

A jornada iniciará em julho e conta com arrecadação de recursos através de um crowdfounding, que é uma iniciativa onde os colaboradores recebem contrapartidas exclusivas de acordo com os valores de suas contribuições.

Os valores variam entre US$ 25 e US$ 1000 e você pode conferir as recompensas para cada valor direto na page de crowdfounding do projeto: http://bit.ly/2968sYh

Para saber mais, acesse também as redes sociais do projeto:

Romântica, mas de um jeito nada romântico. Escrever é como construir uma colcha de retalhos: vou juntando pedaços de histórias, sentimentos e pensamentos meus, seus, de outras pessoas. E a cada vez que você me lê, me cita e me compartilha, enche meu coração de alegria e mostra para alguém um pouco mais de você, de mim e, claro, dela mesma.

Amo escrever, mas amo mais ainda ser lida. ♥

Mãe de Adolescente

Comentários

comentários

Comments are closed.