Carta de despedida

0

Esta carta de despedida foi escrita por mim quando terminei meu namoro.

Depois ainda voltamos e terminamos de vez dois meses depois, mas quando a escrevi foi para mostrar que por mais que não havia “dado certo” pelo tempo que apostávamos que daria, eu ainda era grata por tudo o que vivemos. E ainda sou, claro!

“A partida faz doer

Mas não mata, não apaga

Cada suspiro que me arrancou

Cada sorriso que me causou.

 

Não pense que de ti guardarei qualquer má lembrança

Porque em minha bagagem da vida só há espaço para coisas boas

Lembranças dos bons momentos, como souvenir

Pode apostar que vou estar sorrindo, a cada lágrima que cair.

 

Vivi com você momentos mágicos

Ainda que você nem saiba.

Pena eu não soube fazer deles eternos

Talvez, me faltou esmero.

 

Mas não é hora de lamentar, devo partir.

Quem sabe uma hora eu volte

Ou… nos vemos por aí.”

Thatu Nunes (23/07/2011)

Vem a calhar com o texto que escrevi para o Entre Todas As Coisas: Desisti!

“(…) Foi então que parei o carro, respirei fundo e me lembrei de mim mesma, de como eu era feliz naquele começo e de como agora eu vivia sofrendo e pensei: “Ainda sou apaixonada, sim. Mas desisti de você antes que eu tivesse que desistir de mim.”

Ainda sinto saudades, ainda sou apaixonada por você, mas por mais apaixonada que eu seja, não vale a pena sofrer.

Enxuguei as lágrimas, liguei o rádio no último volume e cantei junto cada música o mais alto que pude.”

Romântica, mas de um jeito nada romântico. Escrever é como construir uma colcha de retalhos: vou juntando pedaços de histórias, sentimentos e pensamentos meus, seus, de outras pessoas. E a cada vez que você me lê, me cita e me compartilha, enche meu coração de alegria e mostra para alguém um pouco mais de você, de mim e, claro, dela mesma.

Amo escrever, mas amo mais ainda ser lida. ♥

Mãe de Adolescente

Comentários

comentários

Comments are closed.