Ciúme: seu pior conselheiro

0

Todo mundo sente ciúme de vez em quando. Normal. Nem que seja passageiro, rápido, uma única vez na vida, todo mundo sente.

A questão é como as pessoas se comportam ao sentir ciúme. Como elas reagem a este sentimento que se torna – ou não, um problema.

Primeiro que se estamos sentindo ciúme, não devemos reagir ou deduzir nada, sob pena de uma grande chance de agir ou pensar errado. Precisamos nos organizar, sair da condição de sentimento latente e só depois avaliar se o sentimento tem mesmo razão para existir e, caso sim, como devemos conduzir a situação. E dificilmente será tendo um surto, berrando, quebrando o vidro do carro, brigando com amigas, a resposta correta. Eu diria até que nunca será, na verdade.

Ser impulsiva, se permitir agir de qualquer jeito sob a desculpa de estar sentindo ciúme é, na verdade, comodismo. É achar que a outra pessoa tem que se permitir submeter por sua falta de capacidade em lidar com seus sentimentos, ou seja, você está praticamente dizendo: “Não estou a fim de me esforçar para me controlar e entender meus próprios sentimentos, então tô passando essa tarefa para você. Toma aí essa batata quente.”.

ciúme

[feed url=”http://feeds.feedburner.com/logicafemininablog” number=”3″ ]

Quer dizer: você não pode respirar, pensar, agir de forma razoável, mas o outro tem obrigação de aturar suas reações destemperadas? Tem algo muito errado aí. E isso serve para amizades, namorados, relações familiares, tudo!

Essa coisa de brigar com amiga, tratá-la mal porque está com ciúme de outra amizade dela, depois achar que ela tem que perdoar, entender os maus tratos e pronto, é de uma maldade sem tamanho com a pessoa. E uma hora, ela cansa. E quem sai perdendo, com certeza, é você! Porque ela esteve lá enquanto aguentou o que muitas outras não aguentaram, mas você se aproveitou dela, ao invés de aproveitar para aprender a domar o que sentia e a valorizar boas amigas.

Namorada parceira, aí ela tem um melhor amigo e toda vez que fala com ele, namorado surta? Sem respeitar que ela precise de uma amizade fora da relação, sem respeitar a consideração dela com este amigo, sem respeitá-la como pessoa e, pior, sem ao menos cuidar de como reage, de seus exageros no julgamento e nas reações? Esse namorado só vai aprender – e olhe lá! – depois que perder a namorada.

Para resumir: ciúme todo mundo sente, então não pode ser desculpa para ações tresloucadas, surtadas, malucas, destruidoras, ofensivas, agressivas. Não pode! E você tem que tomar dois cuidados: o de não ser a pessoa que tem esse tipo de reação/comportamento e o de não ser a pessoa que se submete a alguém com esse tipo de reação/comportamento.

Romântica, mas de um jeito nada romântico. Escrever é como construir uma colcha de retalhos: vou juntando pedaços de histórias, sentimentos e pensamentos meus, seus, de outras pessoas. E a cada vez que você me lê, me cita e me compartilha, enche meu coração de alegria e mostra para alguém um pouco mais de você, de mim e, claro, dela mesma.

Amo escrever, mas amo mais ainda ser lida. ♥

Mãe de Adolescente

Comentários

comentários

Comments are closed.