Eu não quero casar

0

Eu não quero casar, ter filhos ou um amor que tenha a obrigação de ser para sempre.

Eu quero pode estar em todos os lugares, viajar, sentir a brisa do mar, cantar, dançar, dormir e acordar. Não quero ter hora para voltar para casa, nem ter que avisar alguém. Não quero que alguém precise de mim para sobreviver, para lhe dar de comer.

Nasci com alma livre para acordar com vontade de almoçar e sem ter que conversar antes. Em todos os meus melhores sonhos, minhas únicas companhias fixas são uma mochila e um passaporte. As outras, são sempre pessoas que conheci em bares e amores que conheci em esquinas.

Aprecio e admiro esse talento para se dedicar a uma rotina, a um amor e a formação de caráter de seus filhos. Admiro também esse instinto em arriscar uma frustração a cada filho que se tem, sem saber qual será seu destino, mas isso não é para mim.

não quero casar

Não é que eu nunca vá querer isso. Talvez um dia eu queira, mas por hoje quero apenas dormir aqui e acordar ali, trabalhar apenas pela comida e pela dormida, ser livre para sair sem ter que explicar porque, sem ter que dizer adeus.

Talvez seja covardia, talvez seja coragem de desbravar. Talvez seja só ser diferente da maioria mesmo, mas a calmaria de todo dia não me convence, pois me parece muito mais um turbilhão engolido, disfarçado e sempre em ponto de ebulir.

Se tenho medo? Tenho muitos! Medo de ser assaltada, de escolher mal a companhia da noite, de ser morta, de ser forçada a algo, de ser presa em algum lugar que não falam minha língua… Mas ainda acho que nenhum desses perigos é tão medonho e frustrante quanto o da possibilidade de não ser suficientemente capaz de fazer alguém que escolheu viver ao meu lado feliz ou, pior, o de eu não ser boa mãe e criar um ser humano ruim para si e para o mundo.

Hoje – talvez sempre – eu quero viajar, ser daqui e de todo lugar, sem ter que dizer que horas vou voltar. E é por isso que eu não quero casar.

Romântica, mas de um jeito nada romântico. Escrever é como construir uma colcha de retalhos: vou juntando pedaços de histórias, sentimentos e pensamentos meus, seus, de outras pessoas. E a cada vez que você me lê, me cita e me compartilha, enche meu coração de alegria e mostra para alguém um pouco mais de você, de mim e, claro, dela mesma.

Amo escrever, mas amo mais ainda ser lida. ♥

Mãe de Adolescente

Comentários

comentários

Comments are closed.