Eu sou irmã mais velha! E adoro isso!

0

Olá, gente! Tudo bem por aí?

Antes de tudo, dá o play aqui:

Eu já falei de diversos assuntos no meu espaço, mas o que talvez a maioria não saiba, e está entre as coisas da minha vida, que se vocês quiserem eu vou mostrando aos poucos, é que eu tenho uma irmã. O nome dela é Carolina.

Até aí, tudo bem, né? Muita gente tem. Mas se vocês me permitirem, vou falar sobre ela hoje…

Ela chegou na nossa família depois de vinte anos da minha chegada. Ou seja, eu fui filha única por muitooooo tempo mesmo. E ela veio de surpresa! Sim, ela veio como um presentinho que a gente ganha sem esperar. E é o que ela é, de fato. Nosso presente.

Até ela chegar, eu não sabia coisas como o que era o amor nascendo, amar alguém sem sequer conhecer ainda… Ela me mostrou tudo isso. Hoje eu posso dizer que a amo mais do que ontem e amanhã, com certeza, amarei mais do que hoje. Porque é uma ligação que cresce dia após dia. Conforme ela vai aprendendo coisas, descobrindo sentimentos, a gente vai descobrindo junto com ela, sentindo tudo como se nunca tivesse sentido (tem algumas coisas que realmente eu descubro e sinto por causa dela!).

E sabe o que é mais legal? Eu sendo um tanto mais velha, me sinto capaz de cuidar dela, de estar com ela pra tudo o que ela precisar. E não, eu não sinto nenhum pouco de ciúmes, viu? 😉 Pelo contrário. Sei que tudo o que ela recebe de amor e carinho é merecido, ela merece bem mais, inclusive.

Agora, não querendo abusar de você que está lendo, mas já abusando, me permita deixar um recado especialmente para ela, quando ela for capaz de ler o que estou escrevendo hoje:

Quero que você saiba, Carol, que meu amor por você é infinito! E que eu estou aqui por você para tudo o que você quiser e precisar. Se depender de mim, você nunca terá nenhum tipo de dor, eu prometo (apesar de o mundo não prometer o mesmo). E caso isso acontecer, eu estou aqui para te dar um abraço capaz de curar tudo. Isso sim, eu garanto e prometo.

Amo escrever, mas estou longe de me considerar escritora. Falo do que eu amo e do que me toca, sem exceção. Acredito que sonhos podem sim ser realizados, não importa quanto tempo leve para isso.
Mãe de Adolescente

Comentários

comentários

Comments are closed.