Você já se imaginou daqui a alguns anos, com uma certa experiência e muitas certezas na bagagem, até que chega alguém e muda de tal forma a sua maneira de pensar, que você acaba não saindo daquele encontro a mesma pessoa?

É isso o que acontece em “Histeria”, quando Sigmund Freud, interpretado por Pedro Paulo Rangel encontra-se com Salvador Dalí, interpretado por Cassio Scapin. Esse encontro ocorre em meio a uma recente mudança de Freud para Londres, depois de fugir da Europa nazista, entre a vida e a morte. Freud acaba por encontrar-se também com Jéssica interpretada por Érica Montanheiro, uma mulher de personalidade forte e independente, que por vezes até se despe em cena, demonstrando um desejo de libertar-se de incertezas de seu passado, além de um médico judeu muito preocupado com sua saúde em seus últimos momentos de vida, interpretado por Milton Levy.

Escrita originalmente por Terry Johnson, no ano de 1993 e a versão brasileira é dirigida por Jô Soares. Mistura reflexão com nuances de humor e sátira, principalmente à obra de Salvador Dalí, que é contestado todo o tempo por Freud e sai das situações com tiradas que fazem a plateia irromper em risadas.

espetáculo histeria

O espetáculo oferece também reflexões, provocando o espectador de uma forma que é quase impossível não sair da zona de conforto que algumas convicções nos dão ao longo do tempo.

Pedro Paulo Rangel dá um show de interpretação como Freud, sendo por vezes, visceral e emocionante imaginar como alguém enfrentando um câncer terminal consegue lidar com isso.

Cassio Scapin mostra uma veia cômica e irônica como Salvador Dalí, onde ele tem as próprias tiradas e piadas acerca das obras surrealistas mais famosas do pintor, por vezes, transformando cenas mais sérias em algo descontraído e leve.

Opinião: não consigo imaginar ninguém mais adequado para o papel!

Erica Montanheiro nos passa a aflição de uma alma confusa a respeito do que sente, tentando entender certas coisas para enfim viver feliz. Ao mesmo tempo, é uma mulher que representa muitas nos dias de hoje, segura e livre.

O espetáculo está em cartaz no Teatro TUCA, até o dia 31 de julho.

Para mais informações: http://www.teatrotuca.com.br/espetaculos/histeria.html

Comentários

comentários

About Author

Amo escrever, mas estou longe de me considerar escritora. Falo do que eu amo e do que me toca, sem exceção. Acredito que sonhos podem sim ser realizados, não importa quanto tempo leve para isso.

Comments are closed.