“O Musical Mamonas”: uma viagem no tempo

0

Se você viveu os anos 90, provavelmente presenciou o sucesso de “Mamonas Assassinas”. Quase unanimidade, os cinco meninos de Guarulhos viraram ícones daquela época, até os dias de hoje.

“O Musical Mamonas” retrata de forma impecável a vida dessa banda tão amada por todos. Na verdade, o musical acaba virando um show, pois o elenco já entra em cena com toda a energia, é impossível não se deixar levar. No primeiro ato, a história da banda é contada desde seu começo, quando ainda atendiam por Utopia. Início este, que, inclusive, se mistura bastante com a vida política do país, período no qual Utopia cantava em comícios para conseguir seu lugar ao sol. É repleto de piadas e trejeitos que se assemelham muito aos dos originais, o que traz um misto de emoção e risadas.

Já o segundo ato apresenta a banda já como Mamonas Assassinas, descoberta e produzida por Rick Bonadio, que os leva para estúdio e faz com que comecem a aparecer em programas de televisão e façam vários shows pelo Brasil e até pelo mundo. Algumas cenas passam-se na Disney e Portugal, local onde a banda ganhou simpatia por ter uma paródia de uma música de Roberto Leal: Vira-Vira.

O espetáculo apresenta poucas trocas de cenário, a maioria acontece em palcos por onde passaram e brilharam. Programas de TV, estúdios de gravação e até mesmo o famigerado estádio “Thomeozão”, onde receberam seu primeiro “não” e voltaram, posteriormente apresentar-se a milhares de pessoas. A parte final da história dos Mamonas é contada de forma sutil e delicada, respeitando a memória daquelas pessoas tão importantes para uma época. Apesar disso, é praticamente impossível não se emocionar.

Os figurinos  são muito fiéis aos originais, mostrados em tantas ocasiões: Chapolin Colorado, roupas de presidiário e até mesmo aqueles chapéus imensos, vistos em tantos videoclipes, tudo isso muito fiel ao que era visto naquela época. Outra curiosidade é que, em várias cenas, as roupas são colocadas no palco mesmo, entre um diálogo e outro. Em um dos números, enquanto Dinho (Ruy Brissac) canta, sua roupa é trocada, reproduzindo o original.

 

Destaques:

  1. Momento em que Dinho, emocionado por estar retornando ao estádio “Thomeozão”, faz um discurso a respeito do “não” que a banda Utopia recebeu anos antes de os Mamonas Assassinas pisarem no mesmo local. A cena é reproduzida com uma riqueza de detalhes incrível e uma emoção tão real, por parte dos atores, que o espectador se vê dentro daquele momento, tão emocionado quanto se estivesse realmente presente no show daquele ano.
  2. Auge da banda, quando Gugu e Faustão, do SBT e Globo, respectivamente, disputavam a banda, procurando maior audiência. O momento é colocado no palco de forma divertida e emblemática.
  3. Diálogos fazem com que o espectador tenha a clareza de que está ocorrendo uma peça de teatro e tudo é feito de um jeito descontraído.
  4. As atrizes, intérpretes de fãs da banda e também das dançarinas, dão um show à parte em algumas músicas! Em algumas, elas até cantam sozinhas algumas paródias das originais. Ficou maravilhoso e divertido!

Um diferencial interessante, é que ao final da apresentação, os atores tiram fotos com quem esperá-los, em uma espécie de banner que fica do lado de fora do auditório. A produção ajuda, tirando as fotos de quem quiser.

IMG_20160403_241122249

Vale muito a pena conferir o espetáculo!

 

Para comprar ingressos:

Teatro Fecomércio Sala Raul Cortez

Endereço:

Dr. Plínio Barreto, 285 – Bela Vista – São Paulo – SP

Telefone (de segunda a domingo, das 9h às 22h) : (11) 2626-5282

Preços:

de R$ 60,00 a R$120,00

Mais informações: http://www.compreingressos.com/espetaculos/5598-o-musical-mamonas

 

Amo escrever, mas estou longe de me considerar escritora. Falo do que eu amo e do que me toca, sem exceção. Acredito que sonhos podem sim ser realizados, não importa quanto tempo leve para isso.
Mãe de Adolescente

Comentários

comentários

Comments are closed.