Queira alguém que não tem certeza do que quer

0

Apaixone-se por alguém que não tenha certeza de nada. Quem não saiba o que quer da vida, que não saiba como conduzir a vida, para que possam escolher juntos cada passo a ser dado.

Não caia na tolice de querer uma pessoa cheia de certezas, pois é uma armadilha das mais perigosas.

Permita-se estar com alguém que tenha dúvidas, que queira descobrir as respostas, que queira experimentar.

Seja alguém cheio de ideias novas, queira alguém assim.

Não queira alguém que tenha certezas, pois esta pessoa vai querer te ditar como viver, definir o que é melhor a ser feito, o que pode e o que não pode.

Alguém que não tem certeza de nada estará disposto a descobrir com você novas formas, novos jeitos, de experimentar novas sensações, sem trazer consigo regras prontas.

Alguém que tem certeza de tudo, já presume saber tudo, por isso tem tantas certezas.

Não queira alguém que tem certeza do que quer, pois ele também tem certeza do que quer que você queira, mesmo que você não queira o que ele quer.

Li esses dias um texto dizendo que devemos querer alguém que tem certeza do que quer e pensei comigo: Deus me livre de alguém assim. Pessoas que tem certeza do que querem são chatas, são arrogantes, são monótonas.

Sempre tive para mim que é quando começamos a ter muitas certezas em muitas coisas que começamos também nos tornar pessoas chatas. Ficamos dizendo o que temos certeza, o que descobrimos e acabamos não descobrindo o que ainda há por descobrir.

Certezas não são tão certas assim, ainda mais em questão de amor, relacionamento onde o que mais coisa é ser resiliente, flexível.

Não cabe certeza onde existem duas pessoas e muitos sentimentos envolvidos. Cabem muitas descobertas, muito jogo de cintura, muita cumplicidade e muita vontade de experimentar cada vez de um jeito novo.

Saboreie suas incertezas, suas dúvidas, sua vontade de aprender junto com alguém que tenha tantas incertezas ou mais do que você.

Rasgue a cartilha do óbvio, jogue fora as lições dos tempos das avós e permita-se sentir, vivenciar e deixar as coisas serem como devem ser, sem tentar conduzi-las com certezas e, muitos menos esperando encontrar alguém com mais certezas que você.

[Publicação original em 05 de Agosto de 2015]

Romântica, mas de um jeito nada romântico. Escrever é como construir uma colcha de retalhos: vou juntando pedaços de histórias, sentimentos e pensamentos meus, seus, de outras pessoas. E a cada vez que você me lê, me cita e me compartilha, enche meu coração de alegria e mostra para alguém um pouco mais de você, de mim e, claro, dela mesma.

Amo escrever, mas amo mais ainda ser lida. ♥

Mãe de Adolescente

Comentários

comentários

Comments are closed.