Entenda o significado dos sonhos, segundo Freud

0

 

Esses dias peguei para ler “O método de interpretação de sonhos”, de Sigmund Freud e pensei: “Elementar, meu caro Watson!”.

Inclusive, recomendo a leitura. É um livro bem curto e de fácil entendimento e na coleção que li, o prefácio contextualiza toda a obra, resumindo a vida e obra de Freud.

Este homem aparecerá nos sonhos nos próximos dias

Este homem visitará seus sonhos nos próximos dias

Os livros dos sonhos, a interpretação do futuro e as adivinhações

Segundo a obra de Freud, usar os sonhos como forma de adivinham do futuro ou como oráculo é um grande equívoco de gerações a fio.

Freud narra expressamente os equívocos das interpretações de sonho orquestradas por leitos da psique humana, que transformam os sonhos em mensagens cifradas para aspirações futuras.

No fundo, usa-se da identificação do indivíduo e da questão para tecer uma interpretação que gere uma aceitação – ou mesmo negação – a fim de que isso se torne importante e relevante para ele.

Os livros de significado dos sonhos, por exemplo, “traduzem” situações e objetos do sonho para adivinhações futuras, com ressalvas de perigo, com boas novas e com toda a sorte de variedades possíveis, a fim de manter o indivíduo ávido de saber o que lhe espera e, assim, poder evitar e/ou adiantar sua sina.

Com isso, criou-se uma legião acreditando e confiando nesses livros de significado dos sonhos, praticamente dependentes dessas mensagens para tomar decisões.

O método de interpretação dos sonhos de Freud

Com essa obra, Freud trouxe um novo olhar para os sonhos, ainda tão misteriosos para nosso conhecimento. Mas também trouxe uma nova concepção da psique e da própria Psicanálise, ainda tão jovem hoje e, naquela época, ainda um bebê.

Ao olhar de Freud, em primeiro lugar, os sonhos não falam de futuro, portanto não trazem adivinhações. Falam de sentimentos em relação a tudo o que vivemos, com relação a quem nos cerca.

Freud trouxe a tona algo que fora ignorado por 1900 anos: o que os sonhos nos dizem sobre nós mesmos e não sobre os outros ou sobre futuro.

Em sua concepção – a qual eu corroboro, os sonhos são uma tradução simplória e isenta de juízo consciente daquilo que vivemos, sentimos, pensamos ao longo dos dias, da vida, das situações e do emaranhado de emoções que experimentamos.

 

O sonho interpretado do próprio Freud

significado dos sonhos freud

Este homem visitará seus sonhos nos próximos dias

Com a devida observação de que, claro, acredito que apesar da melhor intenção ainda houve uma tendencialidade em seu relato – afinal, a interpretação é feita de forma consciente, diferente do sonho que é uma forma de manifestação inconsciente. Contudo, devo ressaltar, acredito que a tendencialidade foi involuntária e não compromete o que ele pretendia provar. Apenas que, na interpretação que ele usa como exemplo, percebo certo anseio em falar pessoas que duvidaram de seus trabalhos, por exemplo.

Dito isto, podemos falar de como ele foi capaz de, durante a interpretação de seu próprio sonho para demonstrar como funcionaria o método, ele conseguiu expor o que sempre nos esteve evidente e nós, ao contrário do óbvio, sempre teimamos em buscar explicações místicas: os sonhos falam apenas e somente de nós.

Ao passo que cada situação de um sonho ocorre, ela nos denota a respeito do que realmente sentimos ou pensamos diante de uma situação, isentando-se do senso crítico e das limitações morais, éticas ou qualquer outra do tipo que temos de forma consciente.

Sendo assim, ao interpretarmos nossos sonhos segundo Freud, passamos a ver mais de nós mesmos e a entender – e encarar – que nem sempre nossa consciência nos permite ser 100% honestas, mesmo que a título de nos proteger de atitudes nocivas, por exemplo.

 

Como o método de interpretação dos sonhos de Freud pode ajudar nosso futuro?

significado dos sonhos 04Uma vez que aceitamos que nossos sonhos falam mais de nós mesmos e aceitamos as verdades neles ditas, também percebemos melhor quem e como somos e, claro, tudo o que nos incomoda e aflige, bem como tudo o que nos faz bem.

Pensando nisso, o método de interpretação dos sonhos de Freud nos ajuda no autoconhecimento e nos traz uma oportunidade de lidar com nossas emoções, medos, anseios e traços da personalidade de forma muito mais consciente e, claro, adequar as coisas.

Digamos que nos livra de muitas armadilhas da autosabotagem, por exemplo.

 

Agora vai!

Se recomendo o método de interpretação dos sonhos de Freud?

O livro? Sim! hahaha

Usar o método? Também. Desde que não se torne uma forma absoluta, única e infalível de buscar o autoconhecimento, claro que recomendo.

Tenha em mente que ao interpretar os próprios sonhos, muitas vezes você ainda pode, sem qualquer intenção, acabar caindo nos subterfúgios da mente, então tenha isso como uma forma interessante de se descobrir, mas não como algo que seja religiosamente infalível.

Até porque, o que falha não são necessariamente os sonhos ou o método, mas as interpretações, em si. Não temos como ter absoluta certeza dos significado dos sonhos a cada interpretação, então é ideal deixar a janelinha da dúvida aberta e seguir com isso de forma descompromissada.

Agora, se você quer ir mais fundo, o ideal mesmo é fazer terapia. Assim você terá os olhos aguçados e tecnicamente treinados para ler seus sinais devidamente. Sem falar que, vindo de terceiros, a interpretação tende a ser menos tendenciosa e mais assertiva.

Então é isso. Leiam o livro e depois me contem o que acharam.

Informações bibliográficas do livro que li via Google Books

[/mp_span] [/mp_row]
Romântica, mas de um jeito nada romântico. Escrever é como construir uma colcha de retalhos: vou juntando pedaços de histórias, sentimentos e pensamentos meus, seus, de outras pessoas. E a cada vez que você me lê, me cita e me compartilha, enche meu coração de alegria e mostra para alguém um pouco mais de você, de mim e, claro, dela mesma.

Amo escrever, mas amo mais ainda ser lida. ♥

Mãe de Adolescente

Comentários

comentários

Comments are closed.