Com inspiração na Dança Latina, a Zumba é um Programa de Fitness para queimar calorias e tonificar musculatura. Falando assim, parece apenas mais um exercício de academia para conquistar/manter a forma, certo?

Errado! A Zumba tem muitos diferenciais, inclusive psicológicos, que vamos narrar ao longo desta postagem. Ela tem como característica o foco nos ritmos latinos, como Salsa, Samba, Merengue, Reggaeton e outros, sempre com movimentos simples, mas de alta concentração energética e que acabam empolgando e divertindo os alunos.

ZUMBA

Elenice Portugal Ribas (52), aposentada e mãe, conheceu a Zumba quando foi procurar por atividade física e se matriculou.

Ao ser questionada sobre mudanças que a Zumba trouxe em sua vida, Elenice conta que não mudou nada em seu comportamento e atitudes, mas conta que fez muitos amigos e que se diverte muito nas aulas.

Consciência Corporal

Elenice convidou amigas para praticarem Zumba e isso fortaleceu o elo entre elas, mas também conta que as amizades feitas na academia não ficaram apenas lá e tornaram-se grandes amigas da vida, do cotidiano dela e que, ao contrário do que parece, o clima é de colaboração total, uma dando forças para outra e não de competição

Para falar com mais propriedade sobre Zumba, pedi ajuda a Caroline dos Santos, professora de Zumba e formada em Educação Física e com o diferencial de também ter formação no Ballet Clássico, Carol dança desde criança. Através da faculdade de Educação Física pode conhecer de forma didática e profunda o que a dança clássica já a ensinava desde cedo: um olhar mais apurado para a relação do corpo com os movimentos, alimentando a consciência corporal.

Com isso, Carol pode se aprimorar como professora e cuidar de cada movimento, explorando ao máximo seus resultados e diminuindo drasticamente seus impactos negativos. Resumindo: ela leva uma consciência corporal para as alunas, incentivando que se conheçam e reconheçam seus limites, para que possam tirar resultados positivos sem angariar lesões.

Cuidados Iniciais

Para praticar Zumba, os cuidados devem ser os mesmos que para qualquer outra atividade física:

  • é ideal que o aluno tenha acompanhamento médico regular, mas caso não tenha, faça um checkup e leve os exames para o professor ou fisioterapeuta.
  • uma avaliação física onde ele deve expor ao professor ou ao fisioterapeuta toda e qualquer lesão física ou patologia que possua.

Depois dessa fase, também é importante que o aluno mantenha o professor a par de qualquer situação fora do comum, como dores, desconfortos e etc, durante a prática das atividades.

Em geral, a Zumba pode ser praticada por qualquer pessoa, mas é muito importante que cada situação seja avaliada especificamente, pois podem existir algumas necessidades ou restrições.

Dificuldades na hora da prática

ZUMBA

Por incrível que pareça, Carol narra que a maior dificuldade que os alunos demonstram é a timidez. Especialmente o público masculino. Por serem músicas latinas, existe muito trabalho de quadril, o famoso “rebolado”, e isso acaba por deixa-los constrangidos. Muitos até acham que a aula é só para mulheres ou que se participarem serão julgados.

Já, nas mulheres a timidez costuma ser por outro motivo: o de não conseguirem acompanhar todos os passos no começo. Se sentem com medo de não serem aceitas pelo grupo, caso não consigam acompanhar.

Autoestima

 “Dentre todos esses anos dando aula uma das coisas que mais
percebi em relação a Zumba ou ao SH’BAM é que existe uma melhora significativa em relação à autoestima das pessoas. É fácil sorrir enquanto se dança. A pessoa ZUMBAse entrega ao sentimento de felicidade que aquele momento está proporcionando a ela e, com o passar das aulas, eu percebo uma mudança de comportamento. Para melhor! A pessoa passa a se vestir de forma diferente. A sorrir mais. Chegam maquiadas para fazer aula. Trazem convidados. Já tive casos de alunas que, após um tempo frequentando as aulas, vieram conversar comigo e disseram que estava ajudando a saírem de um quadro de depressão. É parte mais gratificante.”, narra Carol.

Sabemos o quanto a dança e a atividade física fazem bem ao psicológico e isso tem explicações inclusive clínicas. Agora, imagine as duas coisas juntas, então?

Yasmin Andujar (22), farmacêutica, que também é aluna de Carol, conta que após ingressar na Zumba sentiu-se mais segura de si, mais a vontade, extrovertida.

Socialização

ZUMBAOutra grande vantagem da Zumba é que ela incentiva, por si só, a interação social. Não é raro notar que alunas que geralmente se isolavam no começo, que se sentiam mal com seu próprio corpo, com os passos desajeitados, aos poucos, acabam se enturmando mais e não é apenas na hora ou logo após a aula.

Através de grupos de Whatsapp, de churrascos e saídas em turma, vê-se que até as mais isoladas começam a tomar seus lugares nas turmas e interagirem, tornando-se mais seguras de si e desenvoltas.

Existem, ainda, as MasterClass – aulas fora especiais com vários professores num espaço alternativo, geralmente fora da academia e nessa hora é possível perceber até mesmo aquelas que se sentiam isoladas no começo, buscando suas próprias interações, renovando amizades.

É impressionante como a atmosfera contagiante e feliz da aula pode proporcionar e alavancar melhorias como essa. Para uma pessoa mais introspectiva ou tímida, estar num convívio desse e se abrir para isso faz toda a diferença. É lindo de ver e mais lindo ainda fazer parte disso com elas.”, comenta Carol de forma empolgada.

A importância da Zumba na vida da professora

 

ZUMBAAlunos e oportunidades. É como essa palavra que Carol começa a falar da importância da Zumba em sua vida. Oportunidade de conhecer pessoas e profissionais incríveis que acabam se tornando amigos e parceiros em projetos novos. Oportunidades múltiplas de empregos em academias diversas, mas acima de tudo, acima até mesmo das oportunidades, ela coloca os alunos.

Meus alunos são o maior presente e a maior alegria que a Zumba trouxe para a minha vida. Poder fazer o que se ama rodeada de pessoas tão especiais é uma benção. E eu me sinto abençoada.

Com essas palavras Carol encerra seu depoimento sobre a Zumba em sua vida.

 

Romântica, mas de um jeito nada romântico. Escrever é como construir uma colcha de retalhos: vou juntando pedaços de histórias, sentimentos e pensamentos meus, seus, de outras pessoas. E a cada vez que você me lê, me cita e me compartilha, enche meu coração de alegria e mostra para alguém um pouco mais de você, de mim e, claro, dela mesma.

Amo escrever, mas amo mais ainda ser lida. ♥

Mãe de Adolescente

Comentários

comentários

Comments are closed.