Amores inventados

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Amores inventados, felicidades fabricadas…

Acabei de ler um texto sobre amor…

Teoricamente, o texto era sobre o amor que alguém sente por outra pessoa. Pela pessoa citada no vídeo.

Mas, entre as linhas há tantas entrelinhas e, nestas, é tão nítido que aquele texto não se trata de amor. Não do amor pela pessoa citada.

Se trata de rancores. De rancores de amores vividos anteriormente… De coisas que, aos olhos desta pessoa, os que vieram antes deixaram de fazer e agora, por algum motivo, precisam saber que alguém faz.

De coisas que as pessoas anteriores faziam e que lhe desagradavam, mas que agora a nova pessoa faz e lhe agrada.

Isto me fez parar para pensar: o rancor afasta as pessoas, as faz ver coisas onde não existiram e não ver muitas que existiram. Mas também une outras, pelo mesmo motivo.

amores inventados

Amores inventados, selados.

O que me entristece é esta necessidade de diminuir ou menosprezar histórias passadas que as pessoas tem.

Como se ser sincero consigo e com o mundo, dizendo: “Tudo o que vivi com a anterior foi bom”, automaticamente anulasse o que se tem a viver daqui pra frente.

Mas eu discordo. Penso exatamente o contrário!

Penso que quando um cara valoriza sua ex e sua história juntos e, hoje, quer estar comigo mesmo assim, que isso significa o quanto estou sendo capaz de lhe fazer realmente bem. Que ele não precisou ter o pior de outra pessoa para que eu seja a melhor opção dele.

Não é preciso que tudo tenha sido horrível para que as novas histórias sejam boas, melhores.

Não é preciso fingir que jamais amou antes, para que o amor de agora tenha validade.

Não é preciso negar que já foi tão feliz ao lado de alguém a ponto de almejar que aquilo fosse eterno, para que o que tens agora te faça tão ou mais feliz ao ponto de desejar seja eterno também.

Não é ao menos preciso transformar quem passou por sua vida em vilão para que você seja o certo. Afinal, relações acabam por erros compartilhados, ou por ação ou por omissão, ou por mera falta de interesse… Acontece!

amores inventados

Sendo assim, não consigo entender o motivo de tantas pessoas viverem para falar mal de seus/suas ex como se isso os fizesse parecer melhores parceiros ou que valorizasse seus atuais parceiros.

Eu, sinceramente, jamais me interessaria por homem que falasse mal de suas ex.

Toda história que dure um mínimo teve momentos perfeitos. Teve algo que nos segurou dentro delas por tanto tempo. Teve algo bom. Mas também teve momentos difíceis, ruins, complicados. E se não teve, terá.

Faz parte… Cabe a cada um entender e aceitar que a maneira como AMBOS lidam com isso é que faz a diferença. E como lidam depois, é que nos faz sermos diferentes.

A história de amor que citei no começo do texto, não é uma história de amor… É uma história de vingança onde um amor inventado, uma felicidade fabricada é apenas uma arma de vingança.

Torço de verdade para que isso mude… Para que esta história se torne uma verdadeira história de amor e que ambos sejam felizes de verdade, assim não serão mais dois corações maltratados pelos equívocos que os rancores criam a troco de nada…

Comentários

comentários

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.