Vídeo: Garotinha supera câncer e inspira curta de animação

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Um vídeo lindo baseado na história de uma garotinha de 5 anos que superou o câncer nos ossos tem comovido as pessoas.

A norte-americana Scarlett Aida Rivero Osejo virou uma animação em 3D com o intuito de arrecadar fundos para a fundação “Scarlett Contra el Cancer”, que apoia crianças com câncer, como também aos seus familiares.

Scarlett, que teve uma de suas pernas amputadas por conta da doença, mostrou-se sempre confiante e positiva, surpreendendo a todos e, por conta disso, tornou-se inspiração.

O vídeo tem menos de 3 minutos, mas já emocionou milhares de pessoas, pois mostra uma perspectiva positiva e baseada em esperança.

“Esperança é ser capaz de ver onde há luz apesar da escuridão”.

 

A história de Scarlett Osejo

Nascida em Miami, EUA, Scarlett foi diagnosticada com um tumor do tipo Sarcoma de Ewing, aos 3 anos.

Este é um dos 3 tipos de câncer que mais atingem crianças e adolescentes e geralmente surge de algum outro tumor que se espalhou e atingiu os ossos.

Depois de 14 sessões de quimioterapia, o médico responsável pelo tratamento de Scarlett informou que era necessário amputar sua perninha direita para garantir sua sobrevivência e, claro, após a amputação seus pais ficaram com medo de todas as dificuldades que viriam com a adaptação à prótese.

Surpreendentemente, Scarlett despertou em si uma inteligência emocional incrível, tornando-se ainda mais determinada do que já era e, mesmo andando com limitações, ela fazia tudo o que as demais crianças faziam.

Após finalmente dar como finda sua luta contra o câncer onde ela saiu vitoriosa, a Fundação Scarlett Contra el Cancer tornou-se um meio para angariar fundos para custear o tratamento de outras crianças do Hospital Infantil de Miami, por isso contam com doações em dinheiro e com voluntários do mundo todo.

Para saber mais, visite a página da Fundação Scarlett Contra el Cancer.

Fonte: Bolsa de Mulher

Comentários

comentários

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.