Você não entenderia, por mais que eu tentasse explicar.

Porque tentei tantas vezes dar sinais e mostrar e você, no entanto, você ignorou.

Ignorou minhas dores, meus medos, meu sofrimento, mas evidenciou minhas reações de desespero, porque elas, sim, te incomodavam.

Foi quando eu percebi que você não me amava, nunca me amou.

Se amasse, o meu sofrimento te doeria, te incomodaria. E não os meus gritos de dor.

Se me amasse, eu não teria que explicar, porque você teria percebido.

Escolhi ir embora, porque você não entenderia e eu precisava poder gritar a minha dor sem medo de alguém reclamar.

Cansei de ser sempre a que se privava, ser sempre a que entendia e se moldava.

Cansei de ser quem te acolhia, mas não se sentia acolhida, porque estava sempre encolhida, chorando num canto, quietinha, para não incomodar.

Já não éramos mais um casal e,sim, duas pessoas estranhas, cada uma com as suas próprias convicções e quase nada em comum.

Você queria alguém para se escorar e eu queria alguém para caminhar ao meu lado.

Você queria alguém para cuidar das suas coisas e eu queria alguém para cuidar um do outro.

Não éramos mais um casal. Éramos dois indivíduos sem qualquer relação além da troca de fluídos por mera necessidade fisiológica.

Você é ótimo, eu sei. Mas nos tornamos tóxicos um para o outro. Nos tornamos hostis, nos tornamos más companhias.

Você me fez muito bem e eu espero ter lhe feito o mesmo, mas agora não mais. Agora é hora de cada um seguir seus próprios rumos e anseios.

Você não entenderia, porque eu não consigo explicar. Você não entenderia…

Então deixemos as boas memórias falarem por si e, de vez em quando, apertarem as saudades, mas não a ponto de nos encorajarmos a voltarmos a nos ferir.

Você não entenderia e só isto já basta para que percebemos que não dá mais.

Te desejo felicidades. Me desejo felicidades.

Comentários

comentários

About Author

Romântica, mas de um jeito nada romântico. Escrever é como construir uma colcha de retalhos: vou juntando pedaços de histórias, sentimentos e pensamentos meus, seus, de outras pessoas. E a cada vez que você me lê, me cita e me compartilha, enche meu coração de alegria e mostra para alguém um pouco mais de você, de mim e, claro, dela mesma.

Amo escrever, mas amo mais ainda ser lida. ♥

Comments are closed.